2º rodada de negociação do ACT nacional 2022 tem contraproposta indecente da Eletrobras

Ocorreu no dia 28 de abril, em Brasília/DF, na sede da ELETRONORTE, a 2ª rodada de negociação, na qual, os negociadores da ELETROBRAS, coordenados pelo Relação Sindical da HOLDING, apresentaram a contraproposta à Pauta de Reivindicações dos trabalhadores e das trabalhadoras, entregue dia 30 de março de 2022 à empresa.

A proposta apresentada pelos prepostos da ELETROBRAS é ridícula, indecorosa, indecente, provocativa e não espelha os excelentes resultados operacionais e financeiros atingidos pela ELETROBRAS e suas subsidiárias, neste último período, graças, principalmente ao empenho, dedicação, profissionalismo e seriedade dos trabalhadores e trabalhadoras das empresas.

A proposta demonstra claramente que as diretorias da ELETROBRAS e de suas subsidiárias não valorizam os seus profissionais, ao contrário, apresentam uma proposta até com redução do poder aquisitivo dos salários, o que é uma completa falta de bom senso, principalmente levando em consideração que, em 2021, a ELETROBRAS teve lucro de R$ 5,7 bilhões e pagará dividendos bilionários aos seus acionistas, de R$ 1,3 bilhão. Enquanto para os acionistas, haverá distribuição de dividendos bilionários, para os trabalhadores e trabalhadoras, os verdadeiros responsáveis pelos resultados das empresas, é proposto redução de conquistas, demissões e redução do poder aquisitivo de seus salários. Um completo absurdo, que só pode vir de uma diretoria que não tem compromisso com seus trabalhadores e trabalhadoras e tão pouco com o povo brasileiro.

O único compromisso desses senhores é com a entrega do patrimônio público para a iniciativa privada, sem nenhum respeito com quem deveriam ter. E para completar querem reduzir conquistas sociais, condições de trabalho e poder aquisitivo dos salários, para que o privado, caso haja a privatização da ELETROBRAS, ganhe “rios de dinheiro”. Senhores diretores, a ELETROBRAS não será privatizada e os senhores sairão pela porta dos fundos da empresa, e ninguém sentirá falta nem dos senhores e nem deste período tenebroso de nossa história.

Os prepostos das empresas do sistema ELETROBRAS, que seguem rigorosamente as ordens dos seus superiores, sem questionar as incoerências, não merecem o respeito e são tão responsáveis pelas maldades praticadas contra os trabalhadores, quantos os diretores, e serão sempre lembrados como aqueles que se venderam por um cargo na estrutura da empresa. O pior de tudo é que esses senhores e senhoras são do quadro da empresa, e por isso mesmo, é inaceitável que participem desse processo vergonhoso de desvalorização dos profissionais das empresas e que se sujeitem a serem “vaquinhas de presépio” dessas diretorias que não têm compromisso com ELETROBRAS pública e com os seus trabalhadores e trabalhadoras.

Fonte: FNU CUT

Foto: Reprodução