Em documento, Associação de Engenheiros da Petrobras alerta contra a privatização da empresa

A demissão de Castello Branco da presidência da Petrobras que teve uma gestão marcada pela manutenção da política de preços paritários de importação (PPI), pela redução dos investimentos e privatização acelerada de ativos rentáveis e estratégicos, com a consequente desintegração vertical e nacional da Petrobrás, a fim de maximizar pagamentos de dividendos no curto prazo e pavimentar o caminho para a privatização da Petrobrás que é a maior companhia brasileira.

A Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet) emitiu uma nota pública sobre a importância da Petrobras para a soberania nacional e o fortalecimento da luta contra a privatização.

Leia AQUI 

Fonte: Fisenge