ONS: Sindicatos e Empresa se reúnem para discutir pautas de interesse dos empregados

Aconteceu na sede do ONS, no Rio de Janeiro, primeira reunião de acompanhamento do Acordo Coletivo de Trabalho 2018/2020. O presidente do Senge-PE, Fernando Freitas, participou da reunião, através de uma vídeo-conferência. “Reconhecemos como de grande importância nossa participação nas reuniões entre o trabalhador e a empresa, porém, com as dificuldades financeiras atuais de nossa entidade, não há possibilidade de participarmos presencialmente. A vídeo conferência nos permite contribuir com a discussão, sem o custo do deslocamento. Todos ganham”, afirmou.

O primeiro ponto de pauta da reunião foi a respeito do Plano de Saúde dos empregados. A empresa informou a continuidade do contrato com a Bradesco Saúde, porém com previsão de reajuste, ainda em negociação.

A respeito do Cartão Natalino, o ONS manterá a decisão já acordada com os empregados, de dividir em doze vezes. O trabalhador receberá, portanto, ao longo do ano, diminuindo o custo tributário.

Os representantes do ONS, ao tratar do Banco de Horas, ressaltou que a empresa pretende desvincular o ponto da catraca. Estão sendo feitos estudos para definir qual será a nova forma que a empresa irá implementar, uma das possibilidades é através do login no sistema do Operador pelo computador. Os representantes sindicais, preocupados com a dinâmica imposta ao trabalhador com o novo modelo, solicitaram que a empresa priorize o conforto e a mobilidade do empregado. A preocupação levantada foi também com as horas que o trabalhador passa entre entrar no prédio e logar no sistema. Essas horas não contarão como horas trabalhadas, podendo, no final do mês, o empregado ter perdido cerca de quatro horas. A empresa ficou de apresentar o novo modelo nas próximas reuniões, antes da implementação, para ouvir a opinião dos representantes sindicais.

A respeito da Performance Organizacional (PO) de 2018, foi informado que o Marco 03 não foi alcançado dentro do prazo determinado, portanto os empregados receberão 95,5% da remuneração, paga em duas vezes, sendo a primeira em 25/02 e a segunda em 29/03. Sindicatos sugeriram à empresa levar em consideração os empregados que possuem mais de três meses e menos de seis de empresa, para que estes possam receber, de forma proporcional, a remuneração pela PO. As discussões relacionadas ao PO 2020 terão início em abril, na Comissão Paritária.

Sobre o Plano de Gestão de Cargos e Remuneração (PGCR), a empresa apresentou um Projeto de Revisão, porém a proposta de mudança ainda não foi aprovada pela diretoria. A reunião da diretoria que finalizará o assunto acontecerá na próxima semana, para só assim ser apresentada aos empregados, junto ao cronograma de implementações. No Projeto de Revisão, a empresa propõe uma reestruturação da empresa, com novo plano de gestão, dividindo as áreas de atuação em famílias, subfamílias e cargos.

“Definir os cargos dentro da sugestão apresentada pela empresa – famílias e subfamílias – engessa ainda mais os empregados e suas carreiras. O empregado fica impedido de transitar entre outras funções, o que pode ser uma desmotivação ao que se refere ao plano de carreiras do trabalhador”, afirma o representante da ONS – RJ Neyl Hamilton. Para ele, a proposta da empresa procura desvincular as funções da formação dos empregados, o que gera uma desvalorização profissional do trabalhador e pode resultar no desrespeito ao Salário Mínimo Profissional das categorias, como dos engenheiros.  Foi informado aos presentes que a Pesquisa Salarial do Operador está em andamento, devendo ser finalizada em março.

A empresa também deu alguns informes. Referente ao Comitê Consultivo do Plano CD, que havia sido eleito em 2014 para uma gestão de três anos e não ocorreu nova eleição, entrará em pauta da próxima reunião da diretoria, no dia 22/02. O Orçamento Trianual do ONS, referente ao Ciclo 2019/2021, está em análise na ANEEL, e a empresa aguarda aprovação.

Acertado entre os presentes, as negociações referentes ao ACT 2019/2020, assunto de interesse de todos os presentes, terão início na segunda quinzena de julho. A empresa solicitou que a proposta de pauta seja encaminhada até dia 15/07. Portanto, no mês de junho, os sindicatos começam a realizar as assembleias, bem como colocam no ar a pesquisa aberta a todos os empregados de envio de sugestões.

O próximo encontro entre representantes sindicais e empresa acontecerá no mês de maio.