Por um ACT e PLR justos, chesfianos e chesfianas param por 72h

Em Assembleia Geral na manhã de hoje (14/05), chesfianos e chesfianas aprovaram paralisação de 72h. A Greve, que acontecerá nos dias 22, 23 e 24 de maio, foi deflagrada por conta das dificuldades encontradas pelos trabalhadores nas negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e pela mudança proposta pela empresa na Participação em Lucros e Resultados (PLR), trazendo mais prejuízos aos trabalhadores e às trabalhadoras.

“A PLR, acordada em 2014, era 50% por indicadores operacionais e os outros 50% por indicadores financeiros. A Chesf quer modificar para 40% e 60%. A mudança nos critérios traz prejuízo ao trabalhador, uma vez que o índice financeiro, pela complexidade e dependência de atores externos, tem pouca ação direta dos trabalhadores. O índice operacional nos é mais íntimo. Sem falar que a Chesf vem há décadas pagando em média duas folhas de PLR, com essa manobra, reduzirá, em curto e médio prazo, o pagamento em apenas uma folha”, explica o diretor do Senge-PE Mailson Silva Neto.