Trilhas da Democracia será nova opção na TV pernambucana contra o retrocesso

O avanço do conservadorismo, da extrema direita, do neoliberalismo e a retirada de direitos da classe trabalhadora não aconteceriam, no Brasil, sem o apoio da mídia corporativa. Os grandes meios de comunicação familiares massificaram um discurso que interessa tão somente à elite econômica e política, em detrimento da classe trabalhadora. Entretanto, há alguns anos, jornalistas brasileiros vêm se unindo a profissionais de outras áreas e inaugurando no país uma nova forma de comunicar. Passaram a tocar projetos de meios de comunicação modernos e alternativos, que propagam um discurso contrário ao predominante e a favor da maioria da população ao analisar os fatos sob a ótica de quem defende mudanças sociais e melhor qualidade de vida para todos.

A mais nova iniciativa nesse sentido é o programa de televisão Trilhas da Democracia, que será veiculado pela TV Pernambuco, sob a coordenação e apresentação do historiador e professor da UFPE, Marco Mondaini. Na sua primeira temporada, durante o ano de 2019, serão 48 debates semanais exibidos sempre na segunda-feira, às 20h15, com estreia marcada para o próximo dia 14 de janeiro. Os primeiros quatro programas terão como tema a ‘Expectativa sobre o Governo Bolsonaro’, mas cada um sob uma ótica diferente.

A ideia do Trilhas da Democracia é a de receber sempre dois convidados, sendo um ligado aos movimentos sociais e um pesquisador da academia, para debaterem temas relacionados à defesa dos direitos humanos.

Segundo Marco Mondaini, o programa surgiu em função do avanço do conservadorismo e da necessidade de se ocupar espaço para fazer um debate crítico do Brasil. “Diante de um cenário social e político que se apresenta como de retrocesso da democracia, desrespeito aos direitos humanos, crescente intimidação às universidades públicas e criminalização dos movimentos sociais, espera-se que o programa consolide-se como um instrumento de permanente interlocução entre universidades e movimentos, tornando-se uma das referências nos debates sobre democracia e direitos humanos”, comentou Mondaini.

Espera-se que o elo promovido entre a sociedade civil e a universidade contribua também para a troca de saberes, união de forças e afinação de discursos para que se possa enfrentar o avanço do conservadorismo no Brasil.

O Trilhas da Democracia é resultado de uma parceria entre a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e a Fase, Organização não Governamental que desenvolve estratégias para o monitoramento de políticas públicas, visando a garantia do direito à cidade com participação popular. “Essa união irá ajudar a ampliar a nossa capacidade de resistência para que possamos garantir o estado de direito”, afirmou o diretor executivo da Fase, Evanildo Barbosa. O programa tem o apoio da Empresa Pernambucana de Comunicação (EPC), por meio da TV Pernambuco.

Fonte: Sindsep-PE